STJD

19/04/2017 às 16:44 | STJD

Presidente do JMalucelli em pauta

Créditos: Daniela Lameira

O presidente do JMalucelli, Joel Malucelli, será julgado no STJD do Futebol por declarações desrespeitosas contra o Tribunal e por descumprir o Regulamento Geral das Competições 2017. Em pauta na sessão da Primeira Comissão Disciplinar agendada para a próxima segunda, dia 24 de abril, a partir das 13h, o mandatário corre risco de receber multa e suspensão. Responsabilizado pela conduta de seu presidente, o JMalucelli também foi denunciado e pode ser punido com multa.

Descontente com a decisão do STJD, que aplicou a perda de 16 pontos e multa de R$ 10 mil pela escalação do atleta Getterson em situação irregular em três partidas do Campeonato Paranaense, Joel concedeu entrevista com comentários desrespeitosos contra os integrantes do tribunal e questionou o resultado que não foi favorável a sua equipe.

Na declaração, o Presidente afirmou que o julgamento foi uma peça teatral e o caso já estava resolvido antes mesmo de ser analisado em sessão.

“Em primeiro lugar, estamos tentando de alguma forma deixar sem efeito o julgamento. Ainda insistimos em dizer que o regulamento da competição é muito claro quando diz que o jogador que voltar de empréstimo poderá ter sua situação regularizada até a véspera da nona rodada. O Getterson foi regularizado na nona rodada. Além do mais, o nome do jogador nunca saiu do BID, já estava na BID. Esse é o motivo do inconformismo”, afirmou o dirigente, que ainda acrescentou.

“Dentro desse contexto de esculhambação, prepotência, são pessoas que decidem nossa vida aqui, um clube sério, uma empresa séria que sempre só fez o bem e uma canetada decide tudo. Isso tudo nos desmotivou, até esse descumprimento, atropelaram tudo isso. Eles acham que vão salvar o mundo”, disparou Joel Malucelli.

Além disso, o presidente reclamou da participação de Paulo Schmitt no caso. Ex-integrante da Procuradoria do STJD, Schmitt defendeu o Toledo no julgamento e, segundo Joel, o advogado teria influenciado na decisão.

“O advogado do Toledo, exercendo suas amizades por já ter pertencido ao STJD, teve influência no resultado. Como ele já atuou lá, ele foi para o Rio de Janeiro três dias antes e os auditores já vieram para o julgamento para fechar um golpe contra o Jota. Houve um teatro no julgamento. Não é uma opinião só minha, mas também do deputado Evandro Roman, que estava lá. Ele deveria ser impedido, porque não é possível uma pessoa que viveu lá por tanto tempo estar advogando usando as amizades”, disse o dirigente.

Após acesso as declarações, a Procuradoria da Justiça Desportiva ofereceu denúncia contra Joel Malucelli por infração aos artigos 258(conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva) e 191, inciso III (descumprir o regulamento), artigo 1º e parágrafo 2º do RGC 2017(declarações antidesportivas e que venham macular a imagem da competição ou da CBF).  No primeiro artigo, o mandatário pode ser suspenso por 15 a 180 dias, enquanto a segunda infração prevê multa de até R$ 100 mil e o descumprimento do RGC pode render a proibição de registro de atleta, multa, advertência e até desligamento da competição.

Além do Presidente, o JMalucelli corre risco de ser punido.Responsabilizado pela conduta de seu dirigente, o clube pode receber multa de até R$ 10 mil, conforme artigo 258-D do CBJD que destaca que a entidade que o infrator estiver vinculado pode ser punida.

Nossos patrocinadores