STJD

28/03/2017 às 15:45 | STJD

Goiás x Cuiabá: Juan e Heverton punidos

Créditos: Daniela Lameira / Site STJD

Os Auditores da Segunda Comissão Disciplinar do STJD do Futebol puniram na tarde desta terça, dia 28 de março, os atletas Juan, do Goiás, e Heverton, do Cuiabá, por infrações ocorridas em partida pela Copa do Brasil. Por jogada violenta e desrespeito contra arbitragem, Juan recebeu quatro partidas de suspensão, enquanto Heverton foi suspenso por uma partida por ato desleal ou hostil. A decisão cabe recurso.

As infrações aconteceram no primeiro duelo entre as equipes, realizado no dia 8 de março, no Estádio Serra Dourada. Na súmula, o árbitro Luiz César de Oliveira Magalhães informou o motivo da expulsão dos atletas.

De acordo com o árbitro, Heverton recebeu o segundo amarelo nos acréscimos do primeiro tempo por impedir um ataque promissor do time adversário. O jogador responderá no STJD por “ato desleal ou hostil”, previsto no artigo 250. Já Juan foi expulso de forma direta no segundo tempo após atingir o adversário com uma cotovelada no rosto. Na súmula consta ainda que o camisa 10 do Goiás ofendeu o árbitro dizendo “seu safado, mau caráter e filho da p*” e que precisou ser contido pelos companheiros de equipe. Juan foi denunciado por dupla infração: agressão física (artigo 254-A) e ofender a arbitragem (artigo 243-F).

Após exibição das provas de vídeos, o Subprocurador-geral Leonardo Barbosa reiterou os termos da denúncia e destacou que ficou claro a cotovelada e a ofensa cometida pelo atleta Juan, do Goiás.

Em defesa do Goiás, o advogado João Vicente negou que tenha ocorrido uma cotovelada e sim uma chegada mais forte do atleta que abriu os braços e destacou que não houve contundência ou risco de causar dano ao adversário. Por entender que houve um ato hostil, João Vicente pediu a desclassificação do artigo 254-A para o artigo 250. Já com relação a denúncia de ofensa, o advogado afirmou que Juan perdeu a cabeça entendendo ter sido injustiçado pela expulsão e pediu a desclassificação para desrespeito descrito no artigo 258.

Pelo Cuiabá o advogado Felipe de Macedo pediu a absolvição do atleta Heverton e justificou. “ A partida teve oito amarelos. O Everton recebeu dois cartões pelo mesmo motivo. Expulso ainda no primeiro tempo e um atleta primário. A defesa vem pedir a absolvição por entender que o atleta já foi punido ao desfalcar a equipe no segundo tempo e cumprir automática”.

Relatora do processo, a Auditora Sônia Frúgoli votou para desclassificar as condutas de Juan de agressão para jogada violenta descrita no artigo 254 e de ofensa para desrespeito no artigo 258, aplicando duas partidas de suspensão para cada infração do atleta do Goiás. Já ao atleta Heverton a relatora aplicou um jogo de suspensão no artigo 250 do CBJD.

Os Auditores Felipe Diego e Francisco Honório acompanharam a relatora na íntegra, enquanto o Auditor Marcelo Vieira divergiu para acompanhar as desclassificações, mas aplicou uma partida a Juan em cada artigo.

Ultimo a votar o Presidente Ivaney Cayres manteve as denúncias a Juan e aplicou quatro partidas de suspensão no artigo 254-A por agressão e mais quatro partidas de suspensão por ofensa no artigo 243-F. Com relação a Heverton, o Presidente acompanhou a relatora com uma partida de suspensão no artigo 250.

Nossos patrocinadores